quinta-feira, 30 junho, 2022
em conformidade com o que estabelece a junta comercial do es - jucesspot_img

Murray perde para japonês e cai na segunda rodada na Austrália; Medvedev avança

Depois de uma vitória difícil e convincente na estreia diante do georgiano Nikoloz Basilashvili, cabeça 21, o escocês Andy Murray ficou longe de seu melhor tênis e foi eliminado na segunda rodada do Aberto da Austrália em sets diretos pelo japonês Taro Daniel, atual 120.º do ranking da ATP e vindo do qualifying. O tenista oriental marcou um triplo 6/4 com uma atuação muito firme tanto no saque como nas trocas de bola.

Murray cometeu 49 erros não-forçados contra apenas 31 do rival, que por sua vez liderou a estatística de winners por 46 a 38. O japonês conquistou cinco quebras de serviço na partida em 10 break points criados. Enquanto o britânico teve 11 oportunidades de quebra no jogo e aproveitou apenas duas. Outra vantagem para Daniel no saque foi seu bom número de aces: 12 contra 7.

Daniel venceu seu quinto jogo seguido no primeiro Grand Slam da temporada, contando o qualifying. Aos 28 anos, está no momento abaixo do Top 100, mas tem como melhor marca da carreira o 64.º lugar, alcançado em 2018, e chega pela primeira vez à terceira rodada de um Major. “Tentei esquecer que estava enfrentando Murray, apesar de todo mundo estar sempre me lembrando disso antes do jogo”, contou o japonês, que disse ter ficado “arrepiado” em alguns momentos pela energia vinda do público.

Murray voltou a disputar o Aberto da Austrália depois de três temporadas. Em sua aparição mais recente, em 2019, chegou a anunciar a aposentadoria e recebeu justas homenagens por uma possível despedida do circuito profissional, mas conseguiu voltar às quadras depois de duas cirurgias no quadril. Ex-número 1 do mundo e cinco vezes finalista em Melbourne, o britânico está com 34 anos e ocupa o 113.º lugar do ranking. Na última semana, foi finalista do ATP 250 de Sydney.

Já o tão esperado duelo entre Daniil Medvedev e Nick Kyrgios foi eletrizante do início ao fim. Até mesmo após a definição do vencedor. Atual número 2 do mundo e finalista do torneio em Melbourne no ano passado, o russo confirmou o favoritismo e venceu por 3 sets a 1 – com parciais de 7/6 (7/1), 6/4, 4/6 e 6/2. Mas logo depois do jogo, na entrevista para o ex-número 1 do mundo Jim Courier, Medvedev deixou bem clara a sua insatisfação com o comportamento da torcida na Rod Laver Arena.

“Eu vim aqui para ganhar esse jogo e estou feliz por ter conseguido fazer isso. Manter a calma era a única escolha quando você é vaiado entre o primeiro e o segundo saque. Não é fácil”, disse o russo, que superou Kyrgios pela primeira vez em três confrontos. Ele foi vaiado enquanto respondia e rebateu. “Por favor, mostrem respeito por Jim Courier, ele ganhou aqui duas vezes. Deixem ele falar, se vocês respeitam alguém aqui, por favor, respeitem a ele. Eu não consigo ouvi-lo”.

Em quadra, Medvedev fez 68 a 47 em winners e cometeu 29 erros contra 31 de Kyrgios. O russo fez ainda 31 a 17 em aces. Atual campeão do US Open, o russo busca o seu segundo Grand Slam na carreira. Seu próximo adversário é o holandês Botic van de Zandschulp, único tenista que conseguiu tirar um set na campanha para o título em Nova York.

OUTROS JOGOS – O segundo compromisso de Stefanos Tsitsipas exigiu bastante do grego, que ficou em quadra por mais de três horas nesta quinta-feira. Encarou o jovem argentino de 21 anos Sebastian Baez, 88.º do ranking e que disputa o primeiro Grand Slam da carreira, e precisou de quatro sets para marcar as parciais de 7/6 (7/1), 6/7 (5/7), 6/3 e 6/4.

Número 4 do mundo, o grego ainda persegue seu primeiro título de Grand Slam e já tem duas semifinais na Austrália, em 2019 e também no ano passado. O próximo adversário de Tsitsipas será o francês Benoit Paire, 56.º do ranking, contra quem tem três vitórias e uma derrota no circuito profissional.

Algoz do brasileiro Thiago Monteiro na primeira rodada em Melbourne, Paire superou nesta quinta-feira o búlgaro Grigor Dimitrov por 3 sets a 1 – com parciais de 6/4, 6/4, 6/7 (4/7) e 7/6 (7/2). O francês, de 32 anos, já iguala as melhores campanhas da carreira na Austrália, repetindo as terceiras rodadas de 2014 e 2017.

Outros cabeças de chave que avançaram foram o russo Andrey Rublev (5), o canadense Felix Auger-Aliassime (9), o espanhol Roberto Bautista Agut (15), o americano Taylor Fritz (20), o britânico Daniel Evans (24), o croata Marin Cilic (27) e o australiano Alex de Minaur (30). A supresa do dia foi a eliminação do argentino Diego Schwartzman, 13.º pré-classificado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

POSTAGENS RECENTES

EDITORIAS

Relacionadas